Não resistiu; jovem morre 17 dias depois de ser baleada pelo ex

jovem baleada no rosto ressuscita depois de ter morte cerebral constatada

A vítima teve a morte cerebral constatada anteriormente, mas havia acordado e “ressuscitado”, nas palavras dos profissionais do hospital.

A morte foi confirmada pela família de Karina.

“Oramos muito e fizemos o que pudemos, mas foi feita a vontade de Deus. É um momento de luto para toda a família”, lamentou o pai de Karina, José Rocha Cardoso.

O corpo da jovem já foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e, segundo a família, será velado no município de Nova Xavantina, onde os familiares moram.

O enterro deve ser realizado na quarta-feira (20).

O crime

Karina foi baleada pelo ex, Baltazar Augusto de Menezes, de 58 anos, no dia 1º de fevereiro deste ano. O caso foi registrado no Bairro Santa Mônica, em Nova Xavantina (650 km de Cuiabá).

A vítima estava na casa de um amigo e rebeceu e o ex, que não aceitava o fim do relacionamento.

Cinco tiros foram disparados durante a confusão: três em Karina, um no chão e um de Baltazar em si mesmo.

A jovem estava sentada e até conseguiu se levantar e andar um pouco antes de cair na porta da cozinha. Ela foi socorrida com vida.

O milagre

O tiro no rosto de Karina lhe causou uma lesão muito grave e a morte cerebral foi constatada pela equipe médica do Hospital Municipal de Barra do Garças (520 km de Cuiabá).

A família foi informada e, com tristeza, autorizou o desligamento dos equipamentos que mantinham viva a jovem, mãe de dois meninos – um de sete e outros de 10 anos.

Dois dias depois, porém, quando a ordem de desligamento seria cumprida, uma enfermeira entrou no quarto e viu Karina mexer a mão. Assustada, ela chamou a moça pelo nome e Karina balançou a cabeça.

Ela permaneceu internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) até esta terça-feira (18).

Fonte: 180 Graus

Entre em nossos grupos:

34Curta nossa página, Clique aqui
Veja mais notícias clicando AQUI